domingo, 27 de fevereiro de 2011

POETRIX, O MÁXIMO NO MÍNIMO


POETRIX é um novo caminho a percorrer no universo da moderna Poesia.
Esta nova forma poética [nascida e baptizada em Salvador da Bahia/Brasil, fruto da criatividade de Goulart Gomes] é um terceto contemporâneo, que poderá ser, aparentemente, simples ou complexo, fácil ou difícil, alegre ou triste, mas que, no essencial, será sempre pequeno no espaço ocupado pela sua escrita e no tempo que demora a ler, mas grande na sua dimensão de múltiplas mensagens a transmitir.
A palavra POETRIX (neologismo criado a partir de POE, poesia e TRIX, três) surgiu pela primeira vez no idioma português no Manifesto Poetrix, publicado no livro TRIX – Poemetos Topi-Kais, de Goulart Gomes (Bahia: Pórtico Edições, 1999), premiado com Menção Especial no Prémio Jorge de Lima, outorgado pela Academia Carioca de Letras e União Brasileira de Escritores do Rio de Janeiro, em 2000.

-------------------------------------
ROSA

Rosa que não é rosa
Rosa cor de púrpura
Sangue derramando
-------------------------------------
BRISA

Brisa suave
Frio na noite
Primavera chegando
--------------------------------------
NOITE

A noite iluminando
Pirilampos voando
O coração chorando
--------------------------------------
Flores

Flores desbrochando
Primavera chegando
Lembrança de meus amores
-----------------------------------------
MENINA

Sob um dossel de tomilho
Está sentada a menina
No ar, moscas cintilantes

----------------------------------------
OLHOS

Quero olhar nos teu olhos
No teu corpo tocar
Ter você por inteiro
-----------------------------------------
CORPOS

Entre quatro paredes
Dois corpos suados
duas almas fundidas
-----------------------------------------
PAIXÂO

Paixão sente-se a cada hora
Por várias pessoas diferentes
Entregando-se ao mais puro sentimento
------------------------------------------
AMAR

Amar é dar a própria vida pelo amado
Sem sacrifícios ou cobranças
Amores verdadeiros sobrevivem até à morte
-------------------------------------------
FOGO

Como o incêndio na floresta
O fogo da paixão se apaga
Toda paixão é passageira

©Geraldo de Azevedo

5 comentários:

Rosa Mattos disse...

oi, Geraldo,

Sabe que adoro poetrix? Acho mais gracioso que Haicai porque até onde sei não existe um rigor na construção.

Gostei mais do poetrix da Rosa. rs

Não entendi o poetrix da menina. Moscas cintilantes no ar? Dossel de tomilho é uma cama de ervas? As moscas me encafifaram. rsrs

Olha eu querendo entender o que não é para ser entendido. Ou é?

bj até+

Rosa Mattos disse...

Caro Geraldo, um excelente feriado de Carnaval pra você!

Visitei sua escrivaninha no Recanto das Letras. Parou de publicar lá? Fez bem em deixar os registros dos poemas postados, eu já estive lá e quando decidi me ausentar excluí o perfil e todos os textos e comentários. rs

Abraços/!!

Rosinice Carvalho disse...

Tenha um ótimo feriado e eu estou aqui no Cacosdeletras me deliciando, alias como sempre, beijos

Rosa Mattos disse...

Bom dia, meu querido. Tudo bem?

Vim te fazer uma visita e te desejar uma ótima semana.


abraços/!!

MEUS POEMAS disse...

Olá Geraldo, adorei entender melhor sobre Poetrix, achei mt interessante e instrutivo seu blog meu amigo!
Obrigada por ter gostado do meu, adorei!
Bjs da Gena