segunda-feira, 12 de julho de 2010

NOVELAS E POLÍTICA

O senador Cristovam Buarque citou na bancada do Senado nesta Segunda Feira (12), o empressário Emílio Odebrecht que escreveu um artigo sobre as novelas Brasileiras na Folha de São Paulo neste domingo (11), salientando que a importância delas em toda a sociedade Brasileira são mais benéficas que maléficas.
Nos útimos anos, as novelas deixaram de ser mero divertimento para ser um importante veiculo de comunicação da TV brasileira, elas não só tem imfuenciado o comportamento do público no Brasil, mas também no exterior, onde também são muito exibidas.
Elas já abordaram diversos temas como, Alcoolismo, Adultério, Deficiência Física, Sindrome de Dow, Amores impossiveis, Homossexualismo Drogas, culturas estrangeiras e doenças.
Segundo o Senador, as novelas deveriam de "alguma forma" incentivar a educação e não passar a idéia de que não é só "graças ao dinheiro ou à beleza física" que as pessoas "vencem na vida" ou são reconhecidas.
O Senador citou a reportagem do Fantástico neste Domingo (11), que informa que praticamente em todo o Brasil faltem professores de ciências (química e física) no ensino médio, daí o imenso contigente de alunos mal preparados que não conseguem entrar para a faculdade.
Apesar da gravidade do que foi mostrado, o Presidente Lula nem tomou conhecimento desta reportagem para que fossem tomadas as devidas providências, deixando um enorme contigente de alunos revoltados com esta situação, basta ver a pequena repercussão da reportagem do Fantástico.
O senador também sugere aos autores de novelas Brasileiras que segundo sua opinião são autores talentosos, que ajudem a promover a educação no Brasil colocando mais temas sobre a educação e mostrando a realidade brasileira e não que só mostrem os jovens "mais espertos ou mais "sarados", ou seja, têm corpo bonito, moldado em academias de ginástica".

Nota 10 para o Senador, que informou também que as novelas tem mudado até mesmo o comportamento de pessoas em outros países, conforme ele comprovou em uma de suas viagens, conversando com um Motorista mulçumano que afirmou que assistia as novelas brasileiras e não tinha quatro esposas como permitia o seu País, mas apenas uma.

© Geraldo de Azevedo

Um comentário:

ROSA SONHADORA disse...

Se fosse assim seria muito bom, vamos torcer por melhoras, beijoss