segunda-feira, 9 de fevereiro de 2009

SOMBRAS

Que me seja dado em virtudes
que a dor jamais exista,
para o meu pobre coração.
Vendo o brilho de esperança
neste mundo a trilhar.
Em Todos os meus sonhos povoados
cada flor representa um amor
as mãos que afagam com doçura
buscando sempre ansiosas e aflitas
o contato de uma pele alva e macia
e quando os dias se perderam
e os gestos que ficaram no vazio
no silêncio do quarto sombrio
cheio de sombras e mistérios
em tempos vividos e sofridos
enlaçados no destino implacável
que carrega consigo muitas dores
retalhos de uma vida sofrida
a luz que brilha tênue no escuro
as sombras que sorriem de prazer
nesta noite me perco no vazio
com o coração cheio de alegria
nos lábios, o riso de felicidade
onde as palavras se emudecem
de sabores jamais sonhados 
do aroma de um perfume suave
seja no tempo e na distância 
que me traz grandes lembranças 
preparo a cama acolhedora
aguardando tua chegada suave
como a brisa que traz o amor.
 
© Geraldo de azevedo
           Sonho DigitalBR

Um comentário:

Efigênia Coutinho disse...

É sempre gratificante visitar seu espaço Poético. Venho convidar voc6e para minhas novas postagens, e ao meu espaço só de poesias, que desejo sua companhia, com admiração,Efigênia