sábado, 29 de março de 2008

NESTE MOMENTO

Neste, naquele momento
Sem data e hora marcada
Quando eu não mais viver
Amando sem preconceito
Um amor que não é real.
Sorrindo pra não chorar
Nas cores do arco íris
Nas rugas do meu rosto
Sem esquecer meu amor.
Ser feliz com os amigos
Perdoando os inimigos
Pela passagem do tempo
Que ninguém pode contar
Nos rostos desiludidos
Sem amor no coração.
Não é preciso dizer...
Com um olhar dizemos tudo
No fundo do coração
No farfalhar do vento
Como um amigo fiel
Que só o cão sabe ser.

© Geraldo de Azevedo

Nenhum comentário: