domingo, 1 de julho de 2007

A MULHER ONTEM E HOJE


O primeiro livro da Bíblia, Genesis, conta a história de Adão e Eva... mas segundo o Zohar, o livro do Esplendor, uma obra cabalística do século 13 que constitui o mais influente texto hassídico e no Talmud, o livro dos hebreus, Eva não foi a primeira mulher de Adão.

Quando Deus criou o Adão, ele o fez com dois sexos, depois dividiu-o ao meio, e batizou a metade femea de Lilith e a deu como companheira de Adão.

Mas Lilith revoltou-se, não queria ser dele. Lilith queria liberdade de agir, de escolher e decidir, queria os mesmos direitos do homem mas quando constatou que não poderia obter status igual, se rebelou e não submeteu-se a Adão, passou a odia-lo e fugiu para ir ter com o Diabo.

De acordo com o astrólogo Hermínio, "Lilith foi feita por Deus, de barro, à noite, criada tão bonita e interessante que logo arranjou problemas com Adão".
Lilith aparece em relatos da Torah assírio-babilônica e hebraica entre outros textos apócrifos. Na versão jeovística (da tradição religiosa hebraica) para o Gênesis, enriquecida pelos testemunhos orais dos rabinos consta que Lilith foi criada com pó negro e excrementos, condenada por Jeová-Deus a ser inferior ao homem. Essa parte teria sido retirada da Bíblia pela
Inquisição.

Foi então que começou a eterna divergência entre o masculino e o feminino, pois Lilith não se
conformou com a submissão ao homem.

Segundo as versões aramaica e hebraica do Alfabeto de Ben Sirá (século 6 ou 7). Todas as vezes em que eles faziam sexo, Lilith mostrava-se inconformada em ter de ficar por baixo de Adão, suportando o peso de seu corpo. E indagava: "Por que devo deitar-me embaixo de ti? Por que devo abrir-me sob teu corpo? Por que ser dominada por ti? Contudo, eu também fui feita de pó e por isso sou igual a ti."
Mas Adão se recusava a inverter as posições, consciente de que existia uma "ordem" que não podia ser transgredida.

Lilith deve submeter-se a ele pois esta é a condição do equilíbrio preestabelecido.Deus então tomou uma costela de Adão e criou Eva, mulher submissa, dócil, inferior perante o homem.
Quando Deus proibiu Adão e Eva de comer do fruto sagrado, Lilith orientada pelo Demônio, se disfarçou de serpente e seduziu Eva induzindo-a a desobedecer a Deus, (Alguns escritos contam que Adão queixou-se a Deus sobre a fuga de Lilith e, para compensar a tristeza de Adão, Deus decidiu criar Eva, moldada exatamente como as exigências da sociedade patriarcal.

A mulher feita a partir de um fragmento da costela de Adão.

É o modelo feminino permitido ao ser humano pelo padrão ético judaico-cristão. A mulher submissa e voltada ao lar.
Assim, enquanto Lilith é força destrutiva (o Talmude diz que ela foi criada com ''imundície'' e lodo), Eva é construtiva e Mãe de toda Humanidade (ela foi criada da carne e do sangue de Adão).

Adão e Eva são a primeira representação da idéia de conflito na história humana....Mas vamos parar de falar em Adão e vamos falar de Eva, este ser misterioso que se tornou a mulher nos tempos atuais.

Durante muitos séculos a mulher viveu submissa unicamente para servir ao homem seu senhor supremo, era criada desde o berço para reprimir seus desejos e para ser escrava e companheira do homem dando-lhe sexo e alimentação.

A partir do século XX, com a crescente industrialização no mundo, que a mulher passou a adentrar o mercado de trabalho: algumas de maior aquisição, como secretárias, enfermeiras ou professoras; outras menos favorecidas em indústrias, nas piores condições possíveisMas a mulher se emancipou cansou-se de ser submissa e exigiu os mesmos direitos dos homens. Está ai a mulher que conhecemos hoje, batalhadora, poderosa, teimosa charmosa e sedutora, que não aceita mais a submissão.

Emancipada, contestadora, sem medo de viver sua sexualidade, ganhou cada vez mais espaço a partir dos anos 60, provavelmente inspirada por Lilith.

©Geraldo de Azevedo

Texto também publicado no site:

Nenhum comentário: